LU.CA dedica ciclo à ilustradora Catarina Sobral

LU.CA dedica ciclo à ilustradora Catarina Sobral

LU.CA dedica ciclo à ilustradora Catarina Sobral

De 27 de setembro a 14 de outubro, o LU.CA – Teatro Luís de Camões dedica a programação à ilustradora Catarina Sobral. Este ciclo será composto por sessões de teatro, um filme-concerto, uma exposição, oficinas e o lançamento do mais recente livro da autora: Impossível.

Na primeira criação de teatro da premiada ilustradora Catarina Sobral, começa-se pelo início: quando tudo estava no mesmo sítio. O mundo e todas as coisas que existem para além dele couberam, um dia, no mesmo lugar. Não sabemos como apareceu, mas sabemos que o Universo teve origem num espaço muito pequeno. O espetáculo Impossível conta a história do universo, bem vista de perto (e a vários anos-luz), desde o Big Bang ao aparecimento do homem, e leva-nos numa longa viagem entre partículas, estrelas e dinossáurios.

Neste ciclo, há também espaço para a exibição do filme-concerto Razão entre dois volumes que, pela primeira vez, terá música ao vivo com André Galvão (contrabaixo), Diogo Picão (saxofone), F Kent Queener (acordeão), João Carlos Barata (viola de arco).

É a partir do espetáculo que surge o livro que será lançado pela Orfeu Negro no dia 13 de outubro, logo a seguir ao espetáculo. Nos domingos de 7 e 14 de setembro, há ainda uma oficina aberta ao público para maiores de 4 anos, também ela pensada a partir da nova obra da autora. Nesta oficina, Madalena Marques (intérprete de Impossível) questiona de que matéria é feito o Universo.
Foi também dada carta branca à Catarina Sobral para fazer uma intervenção plástica no Entrepiso do teatro. Intitulada Grande Bang, pode ser visitada de terça-feira a domingo, até às 19h00, ao longo de todo o ciclo.
Natural de Coimbra, Catarina Sobral ilustrou já onze livros, dos quais oito são da sua autoria. Sem se limitar a uma técnica específica, Catarina Sobral tem tendência para usar uma paleta restrita de cores, explorando a combinação de texturas e padrões.

 

Fotografia: LU.CA/Alípio Padilha