string(7) "#ef8567" Saltar para o conteúdo principal Mapa do Site Ajuda de navegação e acessibilidade web
Exposição

Urros, balidos e rugidos: o protesto gráfico-onomatopeico dos animais

Carolina Celas e Gabinete Paratextual e Curadoria de Senhora Presidenta
4 a 25 fevereiro 2022

Informações técnicas

Horários 3.ª a 6.ª
10h–13h e das 14h–18h
Sábado e domingo
11h–13h e das 14h–18h
Entrada Livre

Uma exposição de cartazes criados em colaboração entre o Gabinete Paratextual e a ilustradora Carolina Celas, inspirados no livro Quinta dos Animais de George Orwell.

No dia da inauguração, entre as 17h e as 18h30, os autores vão orientar uma atividade continuada de  desenho e escrita com intervenção direta nos cartazes, explorando o pensamento crítico e reivindicativo dos mais novos. Os resultados desta atividade ficarão expostos nas paredes do Entrepiso do LU.CA.

 

Carolina Celas
Carolina Celas vive e trabalha em Lisboa. Licenciou-se em Design pela Universidade de Aveiro, seguida de uma
pós-graduação em ilustração em Barcelona. Em 2015 completou o Mestrado de Comunicação Visual no Royal
College of Art em Londres e estabeleceu-se como ilustradora. A vastidão do nosso planeta é algo que move a sua curiosidade. A poesia e harmonia do seu trabalho convida crianças e adultos a percepcionar lugares sem
limites. Carolina incentiva um olhar para lá do olhar físico e permite que o espectador se perca nas suas
ilustrações, submergindo-o. Com foco na ilustração de livros, apesar de trabalhar para diferentes meios, a sua
ilustração vive de micronarrativas e situa-se entre a ficção e a realidade explorando o detalhe, o humor, e o
surreal através de elementos naturais e espaciais. É autora do livro Horizonte publicado pela Orfeu Negro
e tem participado em diversas exposições nacionais e internacionais como: Feira de Bologna do Livro Infantil
em 2016 e 2019; Golden Pinwheel Shangai 2018; Nami Island International Picture Book 2019; Honorary Mention Award Illusalon 2018; Foi Menção Especial – Ilustrarte 2018 e Prémio Revelação BIG Guimarães 2017.

 

Gabinete Paratextual

O Gabinete Paratextual é um projeto que encara a edição como um problema criativo e que se dedica a
questionar o papel de cada um dos intervenientes do processo de produção. Parte-se do princípio que a
função-autor é um espaço partilhado entre editores, designers, tradutores, escritores, revisores, ilustradores, e fotógrafos, e estabelece-se, em concordância, uma relação fluida entre forma e conteúdo. Os métodos
de produção e acabamento são enquadrados como argumento ativo de cada número editado e publica-se
quase sempre sem tiragens, pensando a reedição como parte integrante do processo — como um fenómeno de reescrita e redesenho contínuo. O Gabinete Paratextual iniciou atividade em 2017 pela mão de Rui Silva e
desenvolve edições mediante a urgência necessária, e assume a duração e o prazer de dispor de tempo como
elemento ativo do processo de edição.

 

Senhora Presidenta
A galeria Senhora Presidenta é um projeto de Dylan Silva (pintor), Mariana Malhão (ilustradora) e Luís Cepa
(designer). Colegas desde a Faculdade de Belas Artes do Porto, vieram a partilhar uma vontade comum:
pensar um espaço híbrido capaz de albergar simultaneamente produção e exposição de trabalhos no meio artístico. Na Presidenta podem ser encontrados trabalhos de diferentes tipologias: desde a cerâmica à
ilustração, passando pela pintura, fotografia, desenho, vídeo e publicação independente.