Saltar para o conteúdo principal Mapa do Site Ajuda de navegação e acessibilidade web
Teatro

[ADIADO] Niet Hebben (Carta Rejeitada)

Crista Alfaiate
5 a 13 fevereiro

Informações técnicas

Classificação etária M/12
Temática adequada ao .3º ciclo e ensino secundário
Duração 50 min.
Preços Escolas €3 < 18 anos
€1 escolas TEIP
Acompanhantes isentos
Preços Famílias €3 < 18 anos
€7 > 18 anos
Descontos aplicáveis

Devido ao novo estado de emergência e ao novo confinamento, NIET HEBBEN (Carta Rejeitada) será adiado.
Datas e horários a anunciar brevemente.

A partir de textos conhecidos como a Carta do Achamento do Brasil, de Pero Vaz de Caminha, Carta ao Pai de Kafka, de Franz Kafka, Carta a Bosie, de Oscar Wilde, Cartas Portuguesas, de Mariana Alcoforado e Novas Cartas Portuguesas, de Maria Teresa Horta, Maria Isabel Barreno e Maria Velho da Costa, entre outras, esta carta rejeitada pretende repensar alguns temas como o feminismo, a guerra e o pós-colonialismo um mundo onde o Instagram, o Tiktok e o Facebook é que estão a dar cartas.

 

Em cena, tipo: está uma atriz disposta a escrever uma carta como quem fala. Enquanto fala. Acusada por si própria de vasculhar a correspondência alheia, reflete sobre o conteúdo de algumas cartas que leu: indevidamente, à socapa, em vez de scrollar no Instagram ou tirar selfies. Esta carta tanto pode ser um discurso, um palpite ou um email, sem medo do passado e de olhos postos no futuro.

 

Fotografia: LU.CA/Alípio Padilha

 

 

Informações artísticas

Criação e Interpretação Crista Alfaiate
Texto Diogo Bento e Crista Alfaiate
Apoio à Criação Cláudia Gaiolas e Diogo Bento
Desenho de Luz Rui Monteiro
Assistência ao Desenho de Luz Teresa Antunes
Banda Sonora Sérgio Martins e Rui Lima
Técnicos de Som Pedro Lima e João Monteiro
Conteúdos Gráficos e Visuais Catarina Lee
Figurino Aldina Jesus
Produção Executiva Joana Costa Santos e Luna Rebelo
Coprodução LU.CA – Teatro Luís de Camões e TNSJ – Teatro Nacional São João
Apoio Fundação GDA e Largo Residências
Agradecimentos Academia de Dança Antiga de Lisboa, Artistas Unidos, mala voadora, Teatro Meridional, Teatro Nacional D. Maria II, Vicente Trindade