Saltar para o conteúdo principal Mapa do Site Ajuda de navegação e acessibilidade web
Teatro

As Cidades Invisíveis

Alex Cassal
29 fevereiro a 6 março
Fotografia de dois interpretes com um mapa da Europa aberto entre eles, uma  planta e um cavaquinho.

Informações técnicas

Famílias 29 de fevereiro e 1 de março: 16H30
Escolas 4, 5 e 6 de março: 10H30
Sessão com LGP 1 de março: 16H30
4 de março: 10H30
Classificação etária M/14
Temática adequada ao ensino secundário
Duração 60min
Preço Escolas €3 < 18 Anos
1€ escolas TEIP
Acompanhantes isentos
Preço Famílias €3 < 18 Anos
€7 > 18 Anos
Descontos aplicáveis

Três viajantes a flutuar no meio do Mediterrâneo. Enquanto se deixam levar pelas correntes rumo a um destino que ainda não conhecem, relembram os nomes das 55 cidades descritas por Italo Calvino em "As Cidades Invisíveis".

São cidades com nomes de mulheres, como se as cidades também fossem pessoas que nascem e morrem, sonham e temem, fogem e reconstroem suas vidas em outros lugares, se lá conseguirem chegar. Cidades construídas num território sem fronteiras – essas linhas imaginárias que unem mas que também separam países, pessoas e culturas.

Um salva-vidas, três maçãs, algumas clementinas, uma couve-coração, três animais de brinquedo, uma manta daquelas da avó, onze livros, um mapa da Europa, uma foto e uns postais, três pessoas. No total são 55 objetos em cena, que os atores levam consigo nesta longa viagem e transformam em mapas e prédios, modelos em escala e representações de cidades imaginárias como Zenóbia, Esmeraldina e Adelma; mas também de sítios reais como Lisboa, Berlim, Ponta Delgada e Aleppo, na Síria.

 

Informações artísticas

Dramaturgia e encenação Alex Cassal (a partir do livro de Italo Calvino)
Criadores-intérpretes Alfredo Martins, Paula Diogo e Rafaela Jacinto
Pesquisa Joana Frazão
Iluminação Daniel Worm
Coprodução Má-Criação, Maria Matos Teatro Municipal e Cine-Teatro Louletano