Saltar para o conteúdo principal Mapa do Site

Temos artistas

Projeto LABOR
A palavra Labor está escrita a branco sobre fundo azul escuro, com formas irregulares a ciano e encarnado.

Já temos artistas para o LABOR, projeto de interação entre Escola, Teatro, criadores e educadores que vai proporcionar uma experiência em campo de criação artística contemporânea. Este projeto do LU.CA pretende estimular os alunos a participar na construção de um discurso performativo, onde o próprio formato daquilo que entendemos como teatro pode ser questionado.

Entre janeiro e junho, as quatro escolas vencedoras do concurso vão, cada uma delas com um artista, participar num processo criativo que inclui visitas ao teatro, contacto com as equipas técnica e artística, assistência a espetáculos e conversa com os artistas. O projeto encerra, em junho, com um exercício final aberto ao público, que será apresentado no LU.CA.

 

Artistas selecionadas:

Andresa Soares (Lisboa, 1978) é atriz, bailarina, coreógrafa e dramaturga. Entre as suas várias criações inclui-se a peça para crianças Micro-Seres (versão para a infância de 3 Performances para Microfone, Museu da Marioneta, Casa da Cultura de Setúbal, 2018). Oficinas Buraco Colectivo: oficina de criação com jovens estudantes de artes performativas (16 a 21 anos), associada à apresentação do espectáculo Vala Comum, Ovar, Ílhavo, Lisboa, Funchal. Monitora do módulo de dança num evento de ateliers criativos com jovens de vários bairros do concelho de Loures e co-encenação do espectáculo Faz-me falar, integrado no Programa FÉRIAS espetaCOOLares promovido pela Câmara Municipal de Loures, 2010.

 

Joana Pupo, atriz e criadora, está a terminar o Mestrado em Teatro e Artes Performativas, na Escola Superior de Teatro e Cinema de Lisboa. Selecionada para a Nouvelle École des Maîtres em 2005, trabalha com Carlo Cecchi no Teatro Stabile delle Marche e de novo na École des Maîtres, como assistente de Pippo Delbono e Enrique Diaz. Segue o treino de Suzuki e Viewpoints com a SITI Company em Nova Iorque, desde 2010. Criou, em colaboração, A Fuga de Wang-fô (desde 2006), emacigarramento (2009) e A Time For Time (2011). Como atriz, trabalhou com José Neves, Rogério de Carvalho, Jordi Oliver, João Grosso, Carlos J. Pessoa (Relvinha Cbr_X), Artistas Unidos, Félix Ritter e Marta Pisco, Companhia Inestética e Marionet. Desenvolve atividades pedagógicas e de pesquisa com Mocamfe-Tempo Livre, Guida Rainha, Madalena Victorino, ESTAL, CEM e Evoé – Escola de Atores.

 

Marília Almeida Coutinho (Lisboa, 1979) é atriz, professora e encenadora. Doutoranda em Artes Performativas e da Imagem em Movimento pela Universidade de Lisboa e com uma extensa formação em pedagogia, encenou peças de teatro, performances e oficinas com crianças, jovens, adultos, deficientes e prisões, na companhia de teatro-música Tam, Pádua, Itália. É fundadora e encenadora da Theater & Performance Werkstatt, projeto de teatro comunitário de Salzburgo, entre muitas outras iniciativas.

 

Raquel Castro (Lisboa, 1981) é atriz profissional desde 2008, tendo trabalhado com encenadores como Tiago Rodrigues, Tónan Quito, Pedro Gil, Miguel Castro Caldas. Enquanto encenadora/criadora, concebeu Speed dating para o bar/sala de concertos DAMAS e O olhar de milhões, uma co-produção Rede 5 Sentidos: Teatro Viriato, Teatro da Guarda, Maria Matos Teatro Municipal, Centro Cultural Vila Flor, Teatro Virgínia, Centro de Artes de Ovar, Teatro Académico Gil Vicente, Teatro Micaelense, Teatro Nacional de São João, Teatro Municipal do Porto, O Espaço do Tempo. Lecionou um workshop de teatro a adolescentes em colaboração com a Biblioteca de Marvila. Criou o Projeto Crescer a Brincar no CAF – Centro de Arte e Formação e foi professora de expressão dramática no Bairro da Cruz Vermelha bem como na Escola Primária Infanta n.º4, em Lisboa.

 

Falta apurarmos que escolas vão formar par com as nossas criadoras. As candidaturas das escolas terminam a dia 7 de janeiro.

 

Candidaturas de escolas: 3 de dezembro a 7 de janeiro
Formulário online de candidatura para escolas