Saltar para o conteúdo principal Mapa do Site Ajuda de navegação e acessibilidade web
Cinema

Sons que contam histórias

Comissariado por Sandra C Ramos / Licenciatura de Animação Digital da Universidade Lusófona
16 e 17 de outubro 2021

Informações técnicas

Famílias 16 e 17 outubro: 16h30
Classificação etária M/6
Público alvo A partir dos 8 anos
Duração 35 min (aproximadamente)
Preço 3€ (preço único)

Uma seleção de filmes para ouvir com muita atenção.

Em outubro o curso de Animação Digital da Universidade Lusófona foca-se no som e na música como contadores de histórias. Esta é, por isso, uma seleção de filmes também para ouvir com atenção.

 

Flux Film (2002) de Christopher Hinton, Canadá, 7” (sem diálogo)

Um filme de animação experimental do diretor Christopher Hinton.

 

39 Weeks 6 Days (2017) de Joanna Kozuch, Boris Šima, Eslováquia, 8′ (legendado)

Curta-metragem experimental de animação de Joanna Kozuch e Boris Šima: “No começo não havia nada. No final, demos à luz a nossa filha Mila”.

 

Vers l’igloo de la mère-grand [Iglu da Avozinha] (2003) de Sandra Ramos, França, 2′ 20” (sem diálogo)

Início da história de uma menina de vermelho.

 

Das Gavetas Nascem Sons (2017) de Vítor Hugo Rocha, Portugal, 6′ 16” (sem diálogo)

No início era um objeto sonoro coletivo muito especial com 42 gavetas, caixas e outras peças de mobiliário que gerou som… mecânico, continuo, aleatório, suave, ruidoso ou misterioso. Desse som e da procura de sincronismo – sem nunca nos perdermos pelos corredores das memórias guardadas nas gavetas – nascem imagens.

 

Blinkity Blank (1955) de Norman McLaren, Canadá, 5’20” (sem diálogo)

Blinkity Blank apresenta uma trilha sonora que combina jazz improvisado do compositor Maurice Blackburn, além de sons gráficos criados pela McLaren na trilha sonora óptica do filme.

 

Inkfulness (2018) de Inês Carrilho, Maria Vieira e Marta Domingos, Portugal, 5′ 25” (sem diálogo)

Através do treino de um praticante de Tai Chi, observamos o lado físico e espiritual desta arte marcial.

 

Abraço do Vento (2004) de José Miguel Ribeiro, Portugal, 2′ 30” (sem diálogo)

Num Mundo onde o ferro e a terra se fundem criando cidades inesperadas, o vento sopra a vida por entre as folhas abraçando todo o devir, no ciclo eterno do renascer.

 

Jornada (2021) de Sarah Dias, portugal, 4’05’’ (sem diálogo)

Uma viagem musical por lugares e cores de uma vida em constante mudança.

 

Na temporada 2021/2022, desafiamos o curso de Animação Digital da Universidade Lusófona a criar uma programação de curtas e longas-metragens de animação para as crianças e para os jovens, com a articulação da professora Sandra Ramos.