string(7) "#ef8567" Saltar para o conteúdo principal Mapa do Site Ajuda de navegação e acessibilidade web
Programação online Pensamento Conferência

Escrever às Escuras

Conferência Internacional: crítica de artes performativas e os espetáculos para crianças e jovens
2 de março

Informações técnicas

Público alvo M/18
Preço Participação gratuita, mediante inscrição para o email: bilheteira@lucateatroluisdecamoes.pt

Como podem jovens e crianças desafiar, expandir e remodelar a crítica?
A sessão acontece online, na sala Zoom do LU.CA, e as intervenções serão feitas em inglês. Posteriormente, será partilhada a gravação legendada em português.

Se é já um lugar comum que a crítica de artes performativas está em crise, a crítica a espetáculos para a infância e juventude é praticamente inexistente.

Esta Conferência visa explorar o tema da crítica especializada sobre espetáculos para crianças e jovens públicos, entendendo-a como uma forma de exercício crítico e de cidadania. Entre outras matérias, procuraremos debater as seguintes questões: o teatro para a infância e juventude exige um tipo específico de crítica? O que é específico da experiência de críticos adultos que escrevem sobre espetáculos para públicos mais jovens? Que qualidade tem a experiência de um crítico adulto se o espetáculo não foi planeado para a sua faixa etária? O que implica uma crítica transgeracional e inclusiva? Quais as práticas de crítica? Que relações e que formatos de crítica são adequados para este tipo de espetáculos? Como podem jovens e crianças desafiar, expandir e remodelar a crítica?

 

 

Programa

 

10h30 – 12h

Críticas confusas, deliberações coletivas

Diana Damian Martin

Grande parte da história da prática pública da crítica sobre artes performativas está enraizada em ideias de deliberação democrática e racionalidade política, excluindo outros modos de articulação do conhecimento que não promovem espaços coletivos de debate. Nesta sessão aberta, Diana Damian Martin propõe-se a explorar diferentes modelos que construam uma crítica “confusa” por e para os jovens, que se relacione com noções de ponderação, afeto, e que esteja em diálogo com práticas experimentais, na criação artística e na crítica.

 

Diana Damian Martin é escritora, artista e investigadora. O seu trabalho centra-se na interseção entre performance e teoria política, filosofia e migração. Está envolvida em vários grupos de trabalho colaborativo, como The Department of Feminist Conversations, Migrants in Culture, a cooperativa crítica servo-romena Critical Interruptions e o comité Generative Constraints. É também editora do Margins for Performance Philosophy Journal, faz parte do conselho editorial da revista eletrónica Critical Stages e é membro do Future Advisory Board of Performance Studies International. Atualmente é docente em Artes Performativas na Royal Central School of Speech and Drama (Londres) e está a concluir o seu livro Criticism as Political Event (Bloomsbury Methuen).

 

14h30 – 16h

Prolongando um evento performático

Anette Therese Pettersen

Anette Therese Pettersen encontra-se a desenvolver uma oficina prática de escrita crítica em artes performativas para a infância e juventude. Nesta intervenção serão partilhadas experiências e reflexões sobre esse processo de criação: uma metodologia de escrita crítica para a juventude, baseada numa abordagem afetiva e performativa. Aqui, o foco é o encontro entre a performance e o espetador, e a forma como esta experiência pode ser prolongada, descrita e entendida através da prática crítica.

 

Anette Therese Pettersen é investigadora, crítica, editora e curadora de teatro e dança. Atualmente é investigadora na Universidade de Agder, na Noruega. É também co-fundadora de projetos que estudam crítica de performance, como Writingshop, Critics in Conversation, Dansekritikerrørsla [Movimento Crítico de Dança] e Performing Criticism Globalally. Editou ainda uma série de livros sobre crítica, teatro e dança, como por exemplo Criticism for an Absent Reader (2018).

 

16h30

Considerações finais e conclusões

Rui Pina Coelho

 

Rui Pina Coelho é Professor Auxiliar na Faculdade de Letras da Universidade de Lisboa (FLUL), Diretor do Centro de Estudos de Teatro da FLUL e Diretor da Sinais de Cena – Revista de estudos teatro e artes performaticas. Coordenou o volume Teatro Português Contemporâneo: Experimentalismo, Política e Utopia [título provisório] (TNDMII / Bicho do Mato, 2017). Coordena o Laboratório de Escrita para Teatro do Teatro Nacional D. Maria II (2015-2019) e, desde 2010, tem colaborado regularmente com o TEP – Teatro Experimental do Porto como escritor e dramaturgo.

 

 

 

Informações artísticas

Organização LU.CA – Teatro Luís de Camões / Centro de Estudos de Teatro da Faculdade de Letras da Universidade de Lisboa